Dúvidas na hora de utilizar o Hybrius? Confira a parametrização correta!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp

Você sabia que uma das principais dificuldades dos profissionais da estética é parametrizar os seus aparelhos? A parametrização e a potência correta são importantes porque cada equipamento possui suas variáveis, portanto indicações específicas também. Hoje vamos falar sobre a parametrização correta do Hybrius. Você possui dúvidas?

Antes de qualquer coisa, vamos revisar as tecnologias do equipamento responsável pela terapia híbrida. O Hybrius é o único equipamento disponível no mercado que combina três tipos de terapias: Radiofrequência, Ultracavitação e Lipoled.

  • Radiofrequência: promove o estímulo de neocolagênese, elastogênese, reorganização e maleabilidade do tecido, reconstrução tecidual, aumento do metabolismo local, efeito lifting instantâneo e tardio da pele;
  • Lipoled: por meio da fotobiomodulação, é possível melhorar a permeação de ativos e efeito de lipólise;
  • Ultracavitação: por meio do processo de lipólise e apoptose, é possível obter um resultado imediato e tardio para a eliminação de gordura localizada. O efeito da ultracavitação gera um estímulo significativo na gordura sem gerar processo intenso de aquecimento tecidual. 

Mas quais as parametrizações e informações importantes de cada tecnologia presente no Hybrius? Vamos conferir neste artigo.

Radiofrequência Hybrius

A radiofrequência trabalha a flacidez tissular, celulite e fibrose. Com a parametrização adequada, o Hybrius entrega os melhores resultados porque possui a maior potência do mercado (que vai até 450 watts) e sua frequência ajustada que vai de 1 a 40 MHz. A potência está relacionada com o tempo de indução de calor, em outras palavras, significa que a sua radiofrequência poderá aquecer rapidamente ou lentamente.

Quando falamos sobre tratamentos faciais, é indicado iniciar com a potência de 100 watts. De 30 a 40 MHz tratamos tecido superficiais como epiderme e derme. Através do processo de calor intenso, conseguimos estimular a neocolagênese e a neoelastogênese, o aumento da circulação sanguínea e também a oxigenação do tecido. Assim, conseguimos tratar e prevenir rugas, linhas de expressão e flacidez.

Já para tratamentos corporais, indicamos iniciar com 200 watts. Para definir a frequência, é necessário classificar a profundidade do tecido que será tratado. Desta forma, de 1 a 30 MHz tratamos tecidos mais profundos como gordura localizada de até 2 cm no adipômetro.

 Temperaturas

Para tratamento de fibroses, aderências, celulites fibróticas ou edematosas, mantemos a temperatura do tecido entre 36°C e 38°C.

No caso de flacidez tissular e gordura localizada, é necessário utilizar a temperatura entre 40°C e 42°C. É essencial manter a temperatura entre 5 e 10 minutos no manípulo híbrido e uma média de 5 minutos se somente for utilizado a radiofrequência.

Ultracavitação Hybrius

A ultracavitação é excelente no tratamento de gordura localizada, celulite, fibroses e aderências. Com a ultracavitação do Hybrius, é possível parametrizar até 150 watts de potência.

É válido lembrar que a partir de 50 watts trabalhamos a apoptose, abaixo de 50 watts trabalhamos a lipólise. Outro ponto sensível, é que não podemos iniciar a sessão com uma potência muito alta, já que o ideal é que aconteça evolução da potência a cada sessão.

Com a ultracavitação, temos a opção de definir o modo:

  • Pulsado (onde precisamos do efeito mecânico em 50% do tempo, ou seja, utilizado em disfunções como celulite edematosa, celulite fibrótica ou fibrose);
  • Contínuo (que é utilizado quando o efeito mecânico ocorre em 100% do tempo, nesse modo tratamos a gordura localizada compacta e celulite compacta).

Lipoled Hybrius

A terceira tecnologia do Hybrius que vamos apontar a parametrização correta, é a tecnologia lipoled. Sua principal função é realizar a proliferação celular, angiogênese, síntese de colágeno, lipólise secundária e aumento da permeabilidade da membrana (facilitando a indução de ativos).

Além de tudo o que foi citado acima, o lipoled ainda potencializa os resultados da ultracavitação e radiofrequência.

No Hybrius, o lipoled possui 635 nanômetros de comprimento de onda e 110 Miliwatts de potência, podendo deixá-lo ativo ou inativo.

Conclusão

Todas essas tecnologias que são encontradas no Hybrius, se forem utilizadas da maneira correta, com toda a parametrização indicada, o sucesso dos seus protocolos é certo!

A Adoxy se preocupa com seus clientes e sempre investe em treinamentos para habilitar qualquer profissional que for operar suas tecnologias.

Se interessou? Conheça todas as tecnologias Adoxy!

 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba todas as novidades
da Adoxy no seu e-mail