Clínica de estética: como anda seu fluxo de caixa?

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on whatsapp
fluxo de caixa

A gestão de negócios nas clínicas de estética não inclui apenas as estratégias para se aproximar e atender bem o público. Saber gerir o fluxo de caixa, é parte fundamental, pois  é ele que irá garantir a saúde financeira do seu negócio. 

Sabia que você pode estar deixando de ganhar dinheiro por não administrar bem o fluxo de caixa da sua clínica? Neste artigo você entenderá melhor!

O que é e por que se atentar ao fluxo de caixa?

O fluxo de caixa representa as movimentações financeiras de uma empresa. Ou seja, o quanto de dinheiro sai e o quanto retorna para o negócio. 

Para que a clínica seja lucrativa, as entradas precisam ser maiores do que as saídas. Caso contrário, significa que você está gastando mais ou recebendo menos do que deveria. 

Desse modo, é essencial olhar para o fluxo de caixa, já que ele é um indicativo de como as finanças da clínica estão se comportando. Ao observar um desequilíbrio, é possível tomar medidas para reverter essa situação. 

Como avaliar o fluxo de caixa da sua clínica?

Existem alguns aspectos que você pode considerar na hora de avaliar o seu fluxo de caixa. Veja só!

Saiba qual é o capital de giro

O capital de giro é o valor que está disponível para investimentos e para facilitar operações comerciais. Para descobri-lo é bastante simples: subtraia todas as despesas do valor que tem em caixa. Por exemplo: você tem agora R$ 2 mil, mas R$ 1,5 mil está reservado para as contas. Então, o que sobra é R$ 500. 

Manter um capital de giro alto para seu negócio é essencial. Com isso, é possível, por exemplo, investir em equipamentos novos para sua clínica de estética e manter-se sempre atualizado com as novidades do mercado.

Observe as atividades operacionais

As saídas operacionais estão relacionadas com as despesas da clínica. Muitas vezes, é possível economizar sem prejudicar os serviços. Por exemplo: a sala que recebe os pacientes pode aproveitar a iluminação natural, em vez de usar a energia elétrica o tempo todo.  

Outra alternativa seria comprar os consumíveis com antecedência e em maior quantidade. Dessa forma, é possível garantir descontos aos clientes.

Por sua vez, as entradas representam os pagamentos dos clientes. Sobre esse aspecto, é importante avaliar se a precificação está correta. Você tem colocado no serviço todos os gastos que têm, inclusive a mão de obra? Se você oferece um protocolo exclusivo, essa diferenciação está precificada? Lembre-se que apenas copiar o valor médio do mercado pode não ser interessante, pois cada empresa tem o próprio fluxo de caixa. 

Reavalie os investimentos

Outra maneira de otimizar o seu fluxo de caixa é reavaliando os investimentos. Nesse sentido, você pode considerar dois aspectos. O primeiro é guardar e buscar um investimento para aplicar o capital de giro. Assim, ainda poderá ganhar com os juros ao longo do tempo. 

Esse investimento pode ser também em equipamentos, pois você pode alugá-lo e tê-lo como uma fonte de renda direto na clínica. 

Além disso, é interessante pensar nas melhorias que pode fazer para ganhar lucratividade. A troca dos equipamentos por outros mais tecnológicos, e que garantem resultados mais rápidos, por exemplo, também pode ser consideradao um investimento. Até porque, é uma ação que trará retorno financeiro para a sua clínica. 

Gostou desse conteúdo? Confira então dicas para a gestão da clínica de estética!

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba todas as novidades
da Adoxy no seu e-mail