Lipedema: Uma visão abrangente sobre diagnóstico e tratamento

Imagem de bumbum e coxa de mulher vestindo calcinha amarela

O lipedema é uma condição crônica que afeta um grande número de mulheres em todo o mundo, caracterizada pelo acúmulo anormal de gordura, principalmente nas pernas, quadris e, ocasionalmente, nos braços. Esta condição médica, que atinge aproximadamente 11% da população feminina global, representa um desafio significativo para a saúde pública e individual.

Este artigo tem como objetivo elucidar o que é o lipedema, seus sintomas principais, distinções com o linfedema e opções de tratamento disponíveis.

O que é Lipedema?

O lipedema é uma condição médica complexa e progressiva, cuja causa exata ainda não é completamente compreendida. No entanto, fatores genéticos e hormonais parecem desempenhar um papel crucial em seu desenvolvimento.

É importante destacar que o lipedema é diferente da obesidade comum, varizes e linfedema, embora possa ser confundido com essas condições devido a sintomas semelhantes.

O que causa o Lipedema?

A causa exata do lipedema ainda não é completamente compreendida, mas há evidências que sugerem a influência de fatores genéticos e hormonais em seu desenvolvimento. É mais prevalente em mulheres e pode ser desencadeado por uma série de mudanças hormonais ao longo da vida, tais como a puberdade, gravidez, uso de anticoncepcionais orais e menopausa.

Essas alterações hormonais podem desempenhar um papel significativo na progressão e manifestação dos sintomas do lipedema.

Sintomas do Lipedema

Os sintomas do lipedema variam em intensidade e apresentação em cada indivíduo, mas os mais comuns incluem:

  • Acúmulo desproporcional de gordura, resultando em uma aparência desequilibrada do corpo.
  • Dor e sensibilidade nas áreas afetadas, podendo aumentar com a progressão da doença.
  • Inchaço, que pode piorar ao longo do dia ou após atividades físicas.
  • Textura irregular da pele, semelhante à “pele de laranja”.
  • Propensão a hematomas, mesmo com impactos leves.
  • Problemas circulatórios e rigidez que podem afetar a mobilidade.

Estágios e Manifestações

O lipedema geralmente se manifesta em estágios, com predomínio nas pernas e coxas, progredindo para os braços em estágios mais avançados. Os estágios incluem:

  • Estágio I: da cintura até os quadris.
  • Estágio II: da cintura até os joelhos.
  • Estágio III: da cintura até os tornozelos.
  • Estágio IV: comprometimento dos braços.
  • Estágio V: dos joelhos aos tornozelos.

Diferença entre Lipedema e Linfedema

Embora compartilhem sintomas semelhantes, o lipedema e o linfedema são condições distintas. Enquanto o lipedema envolve o acúmulo de gordura, o linfedema está relacionado a problemas no sistema linfático.

Além disso, o lipedema afeta predominantemente mulheres, enquanto o linfedema pode afetar ambos os sexos.

Qual médico devo procurar para tratar o Lipedema?

Para diagnosticar e tratar o lipedema, é crucial buscar profissionais médicos especializados em diversas áreas. Recomenda-se inicialmente a consulta com um cirurgião vascular, que possui experiência no diagnóstico e tratamento de distúrbios circulatórios e edema nas pernas. Este profissional estará apto a avaliar os sintomas, descartar outras condições potenciais e fornecer orientações sobre os próximos passos.

Além do cirurgião vascular, outros especialistas que podem fazer parte da equipe de tratamento incluem:

Cirurgião Plástico: Especializado em procedimentos cirúrgicos para remodelação corporal, o cirurgião plástico pode oferecer opções como a lipoaspiração para remover o excesso de gordura associado ao lipedema.

Endocrinologista: O endocrinologista pode ajudar a avaliar e gerenciar as questões hormonais relacionadas ao lipedema, contribuindo para um tratamento abrangente.

Ginecologista: Especialmente importante para mulheres, o ginecologista pode oferecer insights sobre questões hormonais e terapias específicas relacionadas ao ciclo menstrual, gravidez e menopausa.

Além dos médicos, outros profissionais desempenham papéis importantes no tratamento do lipedema:

Nutricionista: Auxilia na elaboração de planos alimentares saudáveis que podem ajudar no controle de peso e na redução dos sintomas do lipedema.

Fisioterapeuta: Oferece programas de exercícios e terapias físicas para melhorar a circulação, mobilidade e qualidade de vida.

Psicólogo: Pode fornecer suporte emocional e psicológico para lidar com os desafios associados ao lipedema, incluindo questões de autoimagem e autoestima.

Como é feito o diagnóstico do Lipedema?

O diagnóstico de lipedema é baseado em sintomas clínicos e na avaliação médica detalhada. Os exames complementares podem ser solicitados para descartar outras condições e avaliar a extensão do lipedema. Alguns desses exames incluem:

Ultrassonografia com Doppler: Utilizada para avaliar a circulação sanguínea e identificar problemas nas veias e artérias.

Densitometria Óssea: Útil para avaliar a saúde óssea e detectar possíveis complicações como osteoporose.

Linfocintilografia: Ajuda a avaliar o sistema linfático e identificar disfunções que possam contribuir para o inchaço e desconforto nas pernas.

Ressonância Magnética: Oferece imagens detalhadas dos tecidos para avaliar o acúmulo de gordura e ajudar a diferenciar o lipedema de outras condições.

Esses profissionais trabalharão em conjunto para desenvolver um plano de tratamento personalizado, visando controlar os sintomas, melhorar a qualidade de vida e promover o bem-estar geral do paciente com lipedema.

Opções de Tratamento

Embora não haja cura conhecida para o lipedema, várias abordagens terapêuticas podem ajudar a aliviar os sintomas e prevenir complicações:

  • Terapia de compressão para controlar inchaço e dor.
  • Drenagem linfática manual para estimular o fluxo linfático.
  • Hidratação da pele para prevenir lesões e infecções.
  • Exercícios de baixo impacto para melhorar a circulação e mobilidade.
  • Controle de peso e nutrição adequada para manter um estilo de vida saudável.
  • Em casos específicos, a lipoaspiração pode ser considerada para remover o excesso de gordura.

O Lipedema tem cura? 

Uma das perguntas mais comuns feitas por aqueles que lidam com o lipedema é se essa condição tem cura. credita-se que fatores genéticos e hormonais desempenhem um papel importante em seu desenvolvimento. Mulheres são mais frequentemente afetadas pelo lipedema, e sua manifestação pode ser desencadeada por mudanças hormonais, como puberdade, gravidez, uso de anticoncepcionais orais e menopausa.

Atualmente, não há uma cura definitiva para o lipedema. No entanto, existem várias opções de tratamento que visam controlar os sintomas, melhorar a qualidade de vida e retardar a progressão da doença. O tratamento do lipedema é frequentemente multidisciplinar, envolvendo uma variedade de abordagens terapêuticas.

Conclusão

O lipedema é uma condição médica que requer uma abordagem multidisciplinar para diagnóstico e tratamento adequados. É essencial trabalhar com profissionais de saúde especializados para desenvolver um plano de tratamento individualizado.

A conscientização sobre o lipedema e o acesso a opções de tratamento são fundamentais para melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas por essa condição crônica e progressiva.

 

LEIA MAIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba todas as novidades
da Adoxy no seu e-mail